• WhatsApp: (16) 98129-3700
  • Teleatendimento: (16) 3524-1764
Saiba tudo sobre o procedimento estético de microvasos

Saiba tudo sobre o procedimento estético de microvasos

Preocupação com o corpo vai além dos cuidados com a saúde, a estética também é um fator primordial que permeia a vida das pessoas. Em consonância a esses fatores, um dos problemas recorrentes entre os brasileiros são os prejuízos estéticos, e entre eles estão os famosos vasinhos na pele. E para este problema há uma solução com otratamento de microvasos, conhecido como PEIM (procedimento estético injetável em microvasos).

Popularmente chamado de “aplicação de vasinhos” ou “seca vasinhos” esta técnica utiliza de uma substância, a base de glicose, no qual uma agulha bem fina é introduzida nesses micro vasos. A agulha é inserida apenas de 1 a 2 milímetros na pele, suficiente para conseguir introduzir o líquido e atingir o efeito necessário.

O que são os microvasos?

Para entender melhor esse problema, que atinge mais de 70% da população brasileira, os microvasos ou microvarizes, chamado cientificamente de Telangiectasia, são vasos muito finos, de cores avermelhadas ou arroxeadas, visíveis na superfície da pele. Quanto mais clara a derma mais evidente os microvasos, devido a quantidade menor de melanina. Em peles mais morenas, por exemplo, só é possível observar quando a quantidade é exuberante.

Observa-se ainda que existe uma pequena diferença entre microvasos e varizes, de acordo com a posição e calibre das veinhas. São considerados microvasos as veias que tem de 1 até 2 milímetros de diâmetro. Superior a 3 milímetros já são consideradas varizes.

Fatores dos microvasos

As causas para o surgimento dos microvasos são por predisposição familiar, ou seja, de geração para geração, e mais frequentes em mulheres a homens, por causa de associação de hormônios, como os casos de anticoncepcional – um dos fatores agravantes. Evidenciadas nos membros inferior – pernas e coxas – podendo aparecer, ainda, na face, colo, nádegas e tronco.

Além disso, outro aspecto para o surgimento desses microvasos é o fator da idade. Raros os casos de surgimento dessas micro veias em bebês ou crianças. Tem similaridades na puberdade no qual o estirão ocorre e o organismo recebe uma carga maior de hormônio. Em alguns casos o surgimento pode ocorrer ainda devido a  obesidade e sedentarismo.

Mas também há índices do surgimento desse problema devido à má hábitos praticados pelas pessoas, que são os fatores naturais. Ficar muito tempo em uma mesma posição, sentado ou em pé, pode prejudicar a circulação sanguínea dos membros inferiores, ocasionando o aparecimento dos vasinhos.

PEIM

Mas calma que este problema tem solução. As injeções administradas utilizam a escleroterapia com glicose, para secar os vasinhos, pois não causam reações alérgicas na pele do paciente e risco de choque anafilático ou úlceras isquêmicas. Após realizar esse procedimento fecha-se o vasinho, assim o sangue não pode mais penetrar no local e por isso não volta mais a aparecer.

O paciente pode relatar uma leve queimação no local que é aplicado, mas nada que seja insuportável ou incomodo. A sensação é de sentir o líquido entrando na pele. Em alguns casos pode ocasionar um leve hematoma, normal devido as agulhadas, mas que somem de 1 a 3 dias.

Cuidados com o procedimento

O paciente precisa estar atento com alguns cuidados antes e depois da sessão de microvasos. Alguns desses cuidados são:

Um dia antes de realizar o tratamento, o paciente não deve fazer depilação no local;

Evitar exposição intensa ao sol após 15 dias pós tratamento;

Recomenda-se o uso de meias com compressão elástica durante o dia.



Fonte: biomedicinaestetica